PEDRO BARBOSA
(Escritor e ex-professor universitário)

 (retrato: Emerenciano)

Natural do Porto. Licenciado em Letras (Filologia Românica) pela Universidade de Coimbra e doutorado em Ciências da Comunicação (especialidade: Semiótica) pela Universidade Nova de Lisboa. Leccionou e realizou investigação em várias universidades do país e do estrangeiro: Faculdade de Letras do Porto, Universidade de Paris X (Nanterre), Universidade de Siena (Itália), Universidade Louis Pasteur (Estrasburgo). Na Universidade de Estrasburgo desenvolveu com Abraham Moles um trabalho de investigação no âmbito da arte gerada por computador.

Ex-professor coordenador na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (Instituto Politécnico do Porto) e ex-professor convidado na UFP, integra como investigador os seguintes Centros: Centro de Comunicação e Linguagens (CECL) da Universidade Nova de Lisboa; Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência (CTEC) e Centro de Texto Informático e Ciberliteratura (CETIC) na UFP; Núcleo de Pesquisas em Hipermídia (NUPH) na PUC-São Paulo (Brasil); Centre de Recherches sur les Textes Électroniques Littéraires (CERTEL), na Universidade de Artois (França).

 

Obras principais

Ensaio

·       «Teoria do Teatro Moderno» (Prémio de Ensaio da Associação Portuguesa de Escritores – 1ª ed. 1982)

·       «Aspectos da Renovação Dramatúrgica na Trilogia do Teatro-no-Teatro de Pirandello» (1993)

·       «Metamorfoses do Real: arte, imaginário e conhecimento estético» (1995)

·       «A Ciberliteratura: criação literária e computador» (1996)

·       «Arte, Comunicação & Semiótica» (2002)

·       «Teoria do Teatro Moderno: a hora zero» (2ª edição, 2003)

·       «Ciberliteratura, Inteligência Artificial e Teoria Quântica» (ebook, 2012)

·       «Na Órbita da Questão Extraterrestre: fábulas ufológicas e outros ensaios» - (ebook, 1ª ed. 2014; 2ª ed. 2016)

Teatro

·        «Eróstrato» (rito teatral - 1984)

·       «Anticleia ou os Chapéus-de-Chuva do Sonho» (peça falada - 1992)

·       «PortoMetropolitanoLento» (1993)

·       «PortoImaginárioLento» (2001)

·       «Alletsator-XPTO.Kosmos2001» (ópera electrónica – 2001)

·       «Sacrilégio Teatral» (2ª ed. de Eróstato – 2004)

·       «Há Alguém Aí?» (2ª ed. de Anticleia – 2004)

Ficção

·       «O Guardador de Retretes» (logoficção - 1976, 1978, 1986, 2007)

·        «Prefácio para uma Personagem Só» (quase novela - 1993)

·        «Histórias da Menina Minhó-Minhó» (para crianças - 1988, 2009)

Ciberliteratura

·       «A Literatura Cibernética 1: autopoemas gerados por computador» (1977)

·       «A Literatura Cibernética 2: um sintetizador de narrativas» (1980)

·       «Máquinas Pensantes: aforismos gerados por computador» (1986)

·       «Teoria do Homem Sentado» (livro electrónico) (1996)

·       «O Motor Textual» (livro electrónico infinito) (2001) 

 

Voltar

(CV completo)